O BSC podcast toca no tema crucial da globalização: a terceirização. Desde os pontos óbvios; emprego, energia, privatização do pré-sal; até os mais exóticos possíveis: a terceirização do sexo, das DRs de namoro, da igreja, reuniões de família, e até de vossos exercícios físicos. Já que é para sonhar, por que não?
Mas lembre-se, na hora da terceirização confie na qualidade. E o Estúdio Liverpool é o melhor na hora de seu ensaio e gravação, com os melhores equipamentos e funcionários!

Duração: 37 min | Download: baixar 25MB

 

Deixe seu comentário abaixo ou mande um email para [email protected]

Acompanhe os próximos programas e baixe os antigos:

Podcasts relacionados:

Acesse também:

  Conheça o Estúdio Liverpool!

liverpool_box

 

O ENEM dá sempre o que falar, é impressionante. Gabarito que sai antes da prova, muleque tentando colar das maneiras mais absurdas, questões anuladas porque não fazem sentido nenhum – de algum jeito dá merda.

Este ano não podia ser diferente. Mais de 30 vacilões tiveram a prova anulada porque tiraram foto e postaram na internet. Mas esta nem foi a parte que chamou mais atenção.

Antes de começar a prova, tem aquele simbólico momento do fechamento dos portões. E quando o horário vai se aproximando, rola um cata cavaco generalizado e dá-se início aos 100 metros livres pra entrar no recinto da prova. Olha a loucura loucura loucura que pode acontecer num momento desse:

Eu realmente não sei qual a parte mais bizarra:

– O corredor polonês formado por desocupados

– O muleque tropeçando 9 vezes antes de cair

– As músicas que foram colocadas na edição do vídeo

E vc, caro leitor/leitora, o que acha dessa parafernalha toda?

O BSC recebeu no Estúdio Liverpool o comediante e roteirista Osmar Campbell pra falar sobre rotina, procrastinação e nossa querida Zona de Conforto! E é claro que se o papo tem zona no meio, não poderia faltar falar de sexo! Aprenda como desviar de propostas indecentes dos seus amigos, fique atento ao jogo de máscaras que acontece com a sua empregada e saiba identificar o momento que você não é mais a criança preferida da família! AE CAMBADA: VAMOS COMENTAR NESTA C*CETA E FAZER OS REVIEWS NO iTUNES, isso é uma ordem!

Duração: 53 min | Download: baixar 37MB

 

Deixe seu comentário abaixo ou mande um email para [email protected]

Acompanhe os próximos programas e baixe os antigos:

Podcasts relacionados:

Acesse também:

  Conheça o Estúdio Liverpool!

liverpool_box

Como fazer com a mesada dos filhos? No meu caso, era simples, minha mãe optava por não dar. Maaaas, tem aqueles pais que acham que o/a pivete merece dinheiro por alguma razão.

O que muitos não sabem é que tem pais que mudam o valor da mesada mês a mês. O objetivo é ensinar regras aos filhos e não deixar que eles cresçam como uma bando de paçoca mole que chora toda vez que alguém se recusa a dar o danoninho que ele tanto valoriza.

Tentando manter uma relação profissional com os filhos (leia-se tentando ser o tio Patinhas), um pai postou a folha de cálculos para a mesada, a qual segue abaixo:

Mesada

Considerações sobre as “Regras da Mesada”

Faltar, atrasar ou reclamar para ir à missa perde R$ 1,00: Me parece que a criança pagará o dízimo duas vezes. Aliás, ótima maneira de estimular o senso crítico da pessoa, ponto pra Idade Média hehehe.

Não almoçar ou jantar perde R$ 0,75: Papai ganha duas vezes dinheiro. Economiza com comida e ainda recebe pagamento por isso.

Não usar óculos perde R$ 0,50: Você vai virar hipster a todo custo, vacilão.

Ir de madrugada para a cama dos pais perde R$0,25: Juninho, deixa o papai e a mamãe transarem. Mas como eles nem ligam tanto pra isso mais, você não precisa pagar tanto.

Chamar a punição de ‘desconto’: Em vez de parecer um ditador, o pai será mais como o gerente que ficou louco e está queimando o estoque.

Desobedecer pai ou mãe perde R$ 3,00:

PRA QUE TODA ESSA LISTA ENTÃO?!?!?!?!?!?!

 

Todo mundo se lembra da pequena Tainá, indiazinha protagonista do filme brasileiro de mesmo nome, agora a pergunta que fica é: por onde ela anda?

Depois de saber do passado das crianças mais chatas da TV brasileira, o BSC vem contar essa história de vida difícil e sofrida:

Fundação CASA

fundacao_casa

Depois do sucesso que foi o filme, Tainá resolveu morar em São Paulo. Infelizmente a idéia não foi muito certo: primeiro foi confundida com uma boliviana e colocada para trabalhar em regime de escravidão por um casal de norte-coreanos refugiados no Bom Retiro. O que num primeiro momento parecia ser algo ruim, num segundo momento também, e até talvez num terceiro momento mais ainda, poderia ficar pior. Ao protestar contra a diversidade cultural, Tainá foi pega pela polícia pelo terceiro dia consecutivo, desta vez gritando que sua nudez não era só pelos 20 centavos, mas sim por um mundo mais justo. Se viu obrigada a aceitar a Fundação casa e seus habitantes como sua nova família. Este período durou 13 anos, quando regressa para o Acre.

Micaretas com o homem-branco

Tainá saiu da floresta e foi conhecer o mundo. Tomada pelo espírito capitalista que transformou pocahontas num avatar azul, se deixou levar pela bebida e pelas baladas. De saco cheio das dificuldades em arrumar um namorado que aceitasse Tupã como seu salvador, Tainá chegou ao absurdo de se utilizar de uma estratégia condenável até para as mulheres mais FDP da Europa: arrumar uma amiga feia pra ir na balada e aparecer bem na foto!

auto taina e eu

 

Um relacionamento conturbado

Cansada de uma vida regada a orgias, bebida e não achando muita novidade em ver todo mundo pelado o tempo todo, certo dia Tainá conheceu o grande amor de sua vida, o fatiador da padaria que ficava na esquina em frente ao condomínio Oca II. Em um lampejo de desconfiança, a pequena guerreira de pele vermelha resolveu conferir o trabalho de seu príncipe encantado só para descobrir que em vez de cortar o lombinho ele gostava mesmo era de embrulhar o salame.

Frustrada, Tainá cai nos braços de Uéscley e com 23 anos resolve virar curadora de uma feira de livros no interior do Amazonas. Sem saber o motivo de seu fracasso a morena começa a ter problemas dentro da oca por causa de dinheiro e resolve se separar de Uéscley quando ele se demite da pizzaria que fazia entrega em sua tribo

Um dos últimos momentos felizes do casal

Um dos últimos momentos felizes do casal

Viagem para o Canadá

A moça então resolve pegar um caiaque e navega pela América Central até descobrir um novo continente, que prontamente batizou de Tailândia, mas fica dias deprimida após descobrir que na verdade chegara em Montreal. E que Montreal nem perto do mar ficava. Confusa com lampejos de memória, Tainá procura abrigo na casa de um amigo e resolve dar aulas de dança indígena. Seu empresário… que empresário? Pois é, o amigo dela na verdade era seu empresário, mas ela não sabia ainda e chamava o rapaz de amigo até o momento que ela perdeu os 500 pesos que juntara (pesos? pois é, na verdade ela não sabia no Canadá a moeda oficial era outra). Voltando à viagem, Tainá já não podia dar mais aulas de português… perae, não era dança? Ah, dane-se, Tainá voltou ao Brasil depois de 3 dias!

Tainá e seu empresário, foto com uma câmera de 2MP

Tainá e seu empresário, foto com uma câmera de 2MP

Costura e artesanato

De volta da Venezuela, já uma moça, a brasileira-que-não-desiste-nunca-mas-desistiu-de-manter-sua-identidade-e-resolveu-criar-uma-a-partir-de-uma-campanha-publicitária chega em São Paulo decidida a provar seu talento para o mundo. Sem saber que o padrão atual de beleza exigia que ela passasse por 34 cirurgias para ficar loira e turbinada, Tainá consegue um emprego como costureira de fantoches na TV Cultura. Ela dedica 10 anos de sua vida ao artesanato e costura, sonhando em um dia costurar o boneco do Louro José, mas nunca consegue realizar o sonho pois é-informada-que-o-Projac-fica-no-Rio-de-Janeiro-e-nunca-dá pra-saber-se-a-globo-grava-os-programaas-lá-ou-em-São-Paulo.

menores

Sua inveja é o segredo do meu sucesso!

eunice-baia-que-viveu-a-indiazinha-taina-nos-dois-primeiros-filmes-da-franquia-diz-que-a-oportunidade-de-atuar-mudou-sua-vida-mudou-se-para-sao-paulo-e-hoje-estuda-design-de-moda-1358964103678_956x500

Confusa com tudo que aconteceu, Tainá hoje vive uma vida de sucesso, regada a drinks de clorofila e peixe assado. Passa a maior parte do tempo estudando moda e tentando tirar alguma nova tendência fashion destas roupas horrorosas que usou durante todos estes anos. No seu MP3, sempre uma playlist com Show das Poderosas e Mr. Catra que ninguém é de ferro!

 

Scroll to top