O BSC Repórter dessa semana se aprofunda em um dos maiores problemas do Brasil, o falido sistema prisional. Cadeias, prisões, jaulas e outros cárceres.
O surreal abismo que há entre as piores prisões do Brasil à maravilhosa estadia dos maiores corruptos e corruptores na Papuda, e nas demais prisões elitistas no país. Quantas inspeções as regalias de Sérgio Cabral aguentam?! É sala de vídeo, espelho no teto e comidinhas de bistrô…
A dura realidade dos abandonados presos, sem nenhuma chance de recuperação e ressocialização, super lotação, estupros e assassinatos. Mas existem prisões modelos no Brasil. Conheça a barata e eficiente cadeia de Pedrinhas, e por que não são todas assim?!
Arquivo: Carandiru, a eterna e icônica maior prisão nacional, um fosso abandonado a céu aberto no meio da maior cidade do hemisfério Sul.
Como são as prisões que deram certo no mundo? Noruega, Suécia e a escalada do crime na terceira idade no Japão, as gangues octogenárias necessitam atenção!
E mais: O BSC discute, como sobreviver em uma prisão?! Os melhores e ineficientes planos elaborados por nós para manter a sua integridade física intacta no cárcere. Vai dar certo? Não.
E ainda: A chance única de Heitor Okimura encostar em Siri, a Inteligência Artificial limitada do Google, o homem contra as falhas do sistema.

Tudo começou quando o Império Romano do Ocidente caiu, e a história nos leva para os mil anos seguintes que contemplam a Idade Média. Feudalismo, Cristianismo, Europa, a Época Medieval, castelos e plebeus.
Parecia coisa demais para um programa, então focamos no divertido: orgias, pestes, formas dolorosas de morrer, pessoas banguelas, medicina aleatória, medo de tudo.
Era fácil ser gay na Idade Média? Não havia a “ditadura gayzista da Rede Globo”, mas já na época todo buraco eram toca. TOCA! Fofocas do Vaticano, o que o Papa fazia! E ainda, como se matavam as pessoas que faziam as coisas que o Papa fazia.
A prostituição era o que valia a pena, forma de vida rentável, com um infeliz pequeno risco de se pegar peste negra na virilha. As visões de haréns de Heitor Okimura, um menino desorientado e confuso.
O que seriam das tecnologias humanas sem a guerra?! Antes dos tiros, das granadas e das bombas, tinha que ser macho para atacar o adversário de boa, muito mais brutal do que machine guns era o óleo fervente na cara.
Prepare-se, ouça-nos que seu ENEM será rico! O resumo do que importa para além dos livros de história.

A vida é dura, mas e você também é?! Talvez, mas não se orgulhe, porque é por isso que você se quebra quando cai, porque é duro e burro.
Era muito melhor ser um gato, cair sempre de pé, ser flexível, maleável, molinho. Mas você não é… então cuide de seu corpo se não quiser passar meses engessado. E quem nunca ficou meses engessado?
É muito difícil chegar a vida adulta inteiro, sem nenhuma fratura, liso, há quem diga que você tenha que ser uma criança chata, garoto de condomínio criado na bolha, mas quem não se estropiou mesmo dentro da bolhinha da mamãe? Criança sempre dá um jeito de se quebrar, pode quebrar os outros também.
Mas não são só as crianças que se quebram. Norminha quebrou a perna na escadinha do Motel, quer algo mais maduro do que isso?! Marcos Paulo tem mobilidade reduzida, proteção extra, esse pode até quicar… e Raoni é excelente em quebrar os outros enquanto apanha, um tatu não faria melhor.
O que você pode quebrar? Tudo?! Quase tudo… Imagina quebrar o seu pênis, o que fazer?! Que desespero! Não tem osso, mas dobra, saiba o procedimento correto para em casos de zica você não deixar o seu menino na mão. O tempo é precioso, coloca a tala, amarra e grita alto.
FALTA APENAS MAIS UM PATRÃO! Mais um e teremos o terceiro programa extra de recompensa, e olha que acabou de sair o segundo. Obrigado a todos!

A independência começa cedo, pelo menos os traços de independência. Você nasce como um pedaço amorfo de carne inútil, não come e não faz suas necessidades sem ajuda de ninguém, e olha que suas necessidades são apenas comer e colocar para fora…
Mas aí vem as primeiras vitórias, os primeiros direitos, as primeiras liberdades, e a criança se faz.
A ida na padoca para comprar cigarro para os pais, a primeira vez em casa sozinho, aquela festinha infantil ostentação, em uma mesa só mini cenourinhas naturebas e na outra chocolate recheado com chocolate e cobertura com chocolate. A escolha é sua, a liberdade é sua, a vida é sua.
Claro que com a independência vem as responsabilidades, o custo de suas escolhas, e o BSC de hoje conversará sobre o descobrimento do mundo por si próprio, uma das melhores coisas da vida, fazer o que quiser fazer quando se quer fazer.
A primeira vez que você fugiu do berço, a primeira vez que fugiu de casa, a primeira vez pedindo seu Fast Food proibido, sua primeira contravenção, quiçá crime leve a revelia da organizada sociedade.
Você vai descobrir o custo da liberdade! Custo esse que muitos adultos até hoje não entenderam, né não Marcos Paulo?! Por que os adultos fazem o que eles fazem?! Quer ficar acordado até tarde? Vai doer amanhã na escolinha, quis falar o que quis? Teve que ouvir o que não quis.
Como diria a sua vó, manda quem pode, obedece quem tem juízo. E a sua liberdade normalmente começa e termina na liberdade de alguém mais rico que você.

Objeto de descaso, mal tratado, pouco valorizado, um traste maltrapilho da sociedade brasileira. Deus salve as profeÇorinhas!
Qual o grande problema do Brasil?! Pega um grande papel em rolo e faça a sua lista, mas sem dúvida passa pela educação. As escolas são feitas para darem certo? E as políticas públicas? A escola é um exemplo ruim para os presentes tanto quanto as prisões?!
Este episódio irá tratar dos professores e professoras do ciclo básico escolar. Pré-primário, Fundamental I e Fundamental II. As dificuldades, a luta, e a paixão de profissionais que se esvai.
Grandes memórias, lembranças e informações relevantes. Todos nós já fomos crianças, todos nós já tacamos o terror, todos nós já destruímos profissionais de ensino. Mas e a culpa, é de quem?!
Por lei qual a obrigatoriedade escolar para todas as crianças?! O nono ano do ensino fundamental, por que e para quê?! O que é fundamental no ensino, e a idade correta da alfabetização?! O nosso Mestre educador Octávio Rogens sabe tudo.
Um episódio focado no mal remunerado corpo docente. Seja em escolas públicas ou particulares, a vida de professor não é fácil, parece que TODOS estão contra eles, TODOS, inclusive os alunos.
Como é o comportamento de ensino dos professores em seus diferentes ciclos? E nas disciplinas como Educação Física, Educação Artística e Matemática. É a falta de infraestrutura das escolas públicas ou a chibata curta a serviço do capital das escolas particulares.
São muitos tipos de professores. A professora boazinha, a velha autoritária, o vingativo frustrado, passamos por todos. A mítica escola dos anos 90, a Era em que se inicia o fim de um bem sucedido modelo educacional. Os meninos do BSC viveram uma época em qua não havia leis, professores tragavam charutos e destruíam sonhos. Parece uma série de TV no Bronx.
Se os membros do BSC eram tão inteligentes por que não eram bons alunos?! Di Cardoso chegou a ser expulso por envenenamento, Raoni Nicolai, sem limites, respondia como se fosse uma gravação de podcast. Bem vindo ao Zoológico humano!

Scroll to top