Comportamento,
90 MINS

BSC#342 – Pequenos eventos, grandes derrotas

junho 06, 2019

Como sobreviver a grandes eventos? Uma pergunta que ignoramos, respostas que menosprezamos, e assim nos lançamos aos grandiosíssimos eventos, festas, festivais, apocalipses, rodeios e fluxos.

De Lollapalooza na Bélgica a show gratuito de Marília Mendonza na Ilha de Marajó, quando o aglomerado de gente ocorre muita coisa boa e ruim pode rolar, se você só foi de desavisado ou se está preparado com cinto de utilidades, vai fazer muita diferença entre voltar para casa vivo ou morrer por lá mesmo, ou pior, no caminho.

Quando você se encontra com dezenas de milhares de pessoas você não é nada, não é ninguém, você se torna apenas mais um indiano frágil em um formigueiro hostil. Às vezes até mesmo chegar ao evento se torna impossível, o planejamento, as estratégias, os equipamentos. Dá para errar muito, dá para esquecer o mais importante, e você ficará muitas, muitas horas longe de casa, sujeito muitas vezes a fraquíssima infraestrutura local. Comer, beber, ir ao banheiro, tudo é difícil, chuva, roubos, lama, a situação pode ser tão opressora que você até se esquece que está lá para se divertir.

É muito palco, é muita fila, é ficar de pé, andar pra caceta. Não levou protetor solar? Esqueceu os óculos, o cartão de crédito, a capinha de enchente? Ihhh… Improvisar é só para quem tem pouquíssima ou então muita experiência. Não seja desavisado, acompanhe as dicas do Bobos Sem Corte de quem já esteve em muitos arrastões, já furou muita fila, já até mesmo desceu na porrada com a Mulher Maravilha gordinha. De Iron Maiden a Carreta Furacão, de Rock in Rio a Virada Cultural, se é mega evento prepare-se!

E ainda: Fyre Festival, o pior melhor festival da história, a prova cabal de que tudo pode acontecer nos grandes eventos. Calotes, processos, colchões molhados, pessoas falidas, presas, e documentários.

Scroll to top